Nota de esclarecimento Cosems/ES – Matéria do Jornal Folha de São Paulo sobre vacinas vencidas

ASSUNTO: Esclarecimento sobre as boas práticas de Armazenamento, Conservação e validade das vacinas contra Covid-19.

O Colegiado de Secretarias Municipais de Saúde do Espírito Santo (Cosems-ES), por sua finalidade precípua de atuar de todas as formas para que a saúde das populações dos municípios capixabas seja a melhor possível, vem a público esclarecer:

As boas práticas no armazenamento, distribuição e aplicação de vacinas são técnicas consolidadas nos serviços de imunização. Tal feito pode ser observado pela resposta operacional que os municípios vêm demonstrando durante a campanha de vacinação contra a COVID-19, e tantas outras que já foram realizadas, colocando o Estado do ES nacionalmente em posição de destaque com 40% da população vacinada com 1º dose. 

Do mesmo modo, a transparência é uma política dos serviços de imunização e, portanto, cada serviço deverá garantir a rastreabilidade de seus lotes e investigar casos ou rumores que suscitem desvios de processo ou de resultados. Vale ressaltar que, a verificação de validade de produtos é um processo de praxe nos serviços de vacinação, fato que nos remete a problemas de registros nos sistemas de informação ou erros de digitação.

O Cosems/ES assegura que os imunobiológicos disponibilizados no serviço de vacinação são mantidos em condições adequadas de transporte, armazenamento e distribuição. Os municípios garantem as boas práticas de armazenamento, conservação e validade das vacinas, desenvolvendo controle rigoroso e manutenção das características iniciais até o momento da administração da vacina.  Nos municípios há recursos estratégicos disponíveis para as medidas de prevenção e controle do risco por meio do Plano de Contingência de Imunização, bem como capacitação dos agentes responsáveis pela vigilância e segurança da Central de Rede de Frios municipal de modo a garantir a qualidade e segurança dos imunobiológicos.

Ressaltamos ainda, que desde o início da campanha vacinal, o Cosems/ES vem realizando ações de apoio técnico de modo a assegurar a segurança dos procedimentos técnicos da vacinação.

Conforme dito pela Secretaria Estadual de Saúde do Espírito Santo (Sesa), “em nenhum momento foram distribuídas vacinas nem com prazo de validade curto e nem com prazo de validade vencido”. Portanto, nenhum município do Estado do Espírito Santo utilizou vacina vencida na campanha vacinal contra a COVID-19. A questão é que o Sistema de Informação do Ministério da Saúde possui inconsistências e necessitam de ajustes.

Desta feita, reiteramos o compromisso desse colegiado com as investigações e monitoramento das ações do enfrentamento da epidemia no ES, a fim de trazer respostas claras e objetivas aos cidadãos capixabas.

Vitória, 03 de julho de 2021.